Release - Divina Supernova

São 7 anos de carreira, 2 álbuns e 5 turnês internacionais realizadas, contabilizando mais de 30 shows por cidades como Paris e Toulouse na França, Monthey, Val D'Illiez, Champèry, Bouveret (Suíça), Nova Iorque (EUA) e recentemente voltaram da turnê Japonesa, aonde representaram o Brasil na Kansai Music Conference (Osaka), fazendo também uma turnê pelas regiões de Tokyo, Kyoto e Yamaguchi (Japão).

 

Este trabalho é o resultado da odisseia da paulistana Ana Galganni e do alagoano Júnior Bocão. Estes dois multiinstrumentistas trazem consigo as experiências adquiridas na cena musical independente brasileira - os dois já possuem vários discos lançados de forma independente em projetos como Mopho, Oxe, Casa Flutuante e Expresso Monofônico, só para citar alguns deles.

 

A parceria da dupla nasceu em São Paulo ainda em 2009, mesmo ano em que o casal mudou-se para Maceió. Depois de duas turnês europeias realizadas em 2012 e 2013, eles lançaram "Pulsares", o álbum de estreia. Em 2015 o segundo disco intitulado "Torus", veio ao mundo através de um financiamento coletivo bem sucedido e teve seu lançamento oficial em show no dia 22 de abril de 2016.

 

O Divina Supernova apresenta em seu show músicas dos seus dois álbuns de estúdio, e em sua formação no palco reúnem-se aos músicos Rodrigo Sarmento (bateria), Bruno Ribeiro (baixo) e Ciro Correia (guitarra).

 


Júnior Bocão - Foto: Roberto Fernandes
Júnior Bocão - Foto: Roberto Fernandes

Júnior Bocão, músico e compositor alagoano, foi baixista do grupo Mopho com o qual gravou o disco homônimo lançado pelo selo Baratos Afins em 2000. Com este trabalho percorreu o país participando de grandes festivais de rock como Porão do Rock (Brasília), Abril Pro Rock (Recife e São Paulo), Balaio Brasil (SP), Festival de Inverno de Garanhuns (Recife), O Garimpo (BH), Quebra MAr (Macapá), Viva Arapiraca (Arapiraca) entre outros. O músico também participou da banda do artista Wado. Em 2004 lançou o disco "A Terra é Nossa Casa Flutuante" disco de estreia da banda Casa Flutuante e com a banda participou do Festival Psicodália no mesmo ano que o Mutante Sergio Dias. Na mesma época Júnior Bocão fez parte do movimento 70 de Novo, grupo idealizado por Zé Brasil e que contava com nomes como César de Mercês (O Terço), Gerson Conrad (Secos e Molhados). Em 2009 participou de  "Karranca", o segundo disco do  Ôxe, produzido por Brendan Duffey e lançado na edição de 2009 da Virada Paulista em São Paulo. Com a banda fez tour nos Estados Unidos, onde se apresentou no principal festival independente do mundo SXSW no Texas, em 2009. O músico ainda fez parte da banda paulistana Os Skywalkers e em 2011 produziu e gravou o terceiro disco do Mopho, lançado no Teatro Deodoro em Maceió e no Palco De Inverno na Virada Cultural de Curitiba em 2011. Em setembro/outubro de 2012 realizou a primeira turnê europeia com Divina Supernova, viajando pela segunda vez para Europa em junho/julho de 2013 aonde lançaram virtualmente "Pulsares", o primeiro disco da dupla. Em 2014 realizou a primeira tour em Nova Iorque onde fez shows de divulgação de Pulsares tendo inclusive realizado show no American Folk Art Museum. Esteve de volta à cidade no ano seguinte com mais 9 shows marcados, coroando o lançamento de "Torus", o segundo álbum da dupla. Recentemente o Divina Supernova voltou da turnê Japonesa em setembro de 2016, aonde representaram o Brasil na Kansai Music Conference (Osaka), fazendo também uma turnê pelas cidades de Tokyo, Kyoto e Yamaguchi (Japão).


Ana Galganni - Foto: Roberto Fernandes
Ana Galganni - Foto: Roberto Fernandes

Ana Galganni, cantora paulistana, lançou seu primeiro trabalho à frente da banda Expresso Monofônico pelo selo paulistano Baratos Afins em 2004. Instrutora de canto, em 2006 cursou Canto Popular na Universidade Livre de Música, (atual EMESP), tendo como mestra a cantora Silvia Maria. Gravou em 2008 o CD do grupo Lambrego e compôs o quarteto Choramba, cantando clássicos do choro e do samba. Em 2009 percorreu os palcos paulistanos com o show “Ana Regina canta Elis”, interpretando os principais sucessos consagrados por Elis Regina. Através destes projetos levou sua voz para alguns dos principais palcos da música em São Paulo como SESCs, Centro Cultural São Paulo e Memorial da América Latina. Junto com Júnior Bocão produziu uma homenagem ao maestro Rogério Duprat em show no Centro Cultural São Paulo, contando com a participação de Cezar de Mercês (O Terço), Gerson Conrad (Secos e Molhados) e a dupla Zé Brasil e  Silvia Helena. Em janeiro de 2011 participou do 18º Festival de Música Popular Brasileira do conservatorio de Tatuí (SP), classificando a canção "Daqui ou de Lá" em parceria com Osvaldo Bigaram (Choramba) entre as dez finalistas do certame. Pelo terceiro ano consecutivo ganhou o prêmio de melhor cantora no "Prêmio Espia - Notáveis da Cultura Alagoana"  (2010/2011/2012) e junto com Jr. Bocão ganhou o prêmio de melhor grupo musical (Divina Supernova, 2010/2011). Em setembro/outubro de 2012 realizou a primeira turnê europeia do Divina Supernova, viajando pela segunda vez em junho/julho de 2013 e no mesmo ano lançou virtualmente "Pulsares", o primeiro disco da dupla.  Em 2014 a cantora participou do New York Tap City Festival se apresentando no Symphony Space ao mesmo tempo em que realizou shows para divulgar "Pulsares" em terras americanas, de volta à cidade no ano seguinte para realizar 9 mais shows de lançamento de "Torus", o segundo álbum do Divina Supernova. Recentemente Ana voltou da turnê Japonesa em setembro de 2016, aonde o Divina Supernova representou o Brasil na Kansai Music Conference (Osaka), fazendo também uma turnê pelas cidades de Tokyo, Kyoto e Yamaguchi (Japão).