1. O TEXTO, O CONTO E O CANTO

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

Eu sou o que carrego comigo

E não devo palavra a ninguém.

Escute o que eu digo:

Divido contigo o texto, o conto e o canto.

 

Eu sou o que carrego comigo

E o que dou aos outros também.

Entenda o que eu faço,

Meu largo abraço,

poesia no tempo e no espaço.

 

Enquanto você fica aí parado, calado,

Eu sigo em movimento, realizo o pensamento

Minhas marcas na estrada são palavras pelo vento.

 

Eu sou o que carrego comigo.


2. A SALIVA E A LÁGRIMA

(Ana Galganni)

 

Existe uma voz dentro de mim,

Uma voz que ninguém ouve.

(Há uma dose de elegância

que a dopa sutilmente).

Há um nó que os braços fazem

E os olhos desmentem.

 

Existem dias dentro de mim

Dos quais ninguém se lembra.

(Há uma certa irrelevância

que os apagam lentamente).

Há uma rajada de vento

Levando tudo pra fora da gente...

 

Há sempre uma palavra ilhada

Em cima do muro dos dentes...

 

E é aí que a saliva vira lágrima.

É aí que a saliva vira a gota d'água.

É aí que a saliva vira lágrima...

Vira a saída, a rota de fuga, o grito de vida

Que alivia a minha mágoa.

 

Existe um certo apreço

Cobrando pelo prazo

Do abraço de acerto.


3. INSTIGAÇÃO

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

Eu traço planos,

Faço coisas que nem sempre laço...

Não tem explicação.

Eu acho e lanço as moedas 

Dentro desse lago da minha inspiração.

Instigação...

 

O tempo passa,

O vento espalha a chuva forte

Na minha direção

Eu corto o tempo,

Furo o espaço com meu pensamento

Em sua intenção.

Instigação!


4. MAGIQUE

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

L'indifférence va de pair avec les avenues,

La solitude dort à côté de l'égóisme,

L'avenir flirte toujours avec le doute...

 

Et vous?

 

Mon amour, rien n'est si tragique.

L'année prochaine, les feuilles tombent à nouveau

Et le printemps sera magique.


5. A ROMÃ

(Júnior Bocão / Dinho Zampier)

 

Abóbada, espaço-tempo,

Um feto, uma paixão tórrida, caviar

Com sabor de cor magenta...

Há sorrisos, vejo em ti...

Um tom singelo em teu olhar.

Um gosto, uma sangria tão cortês,

Um querer que te atormenta.

 

Paixão tórrida, caviar

Com sabor de cor magenta,

Há sorrisos, vejo em ti...

Um tom singelo em teu olhar.

Acende o teu prazer e mata a sede 

E a fome com amor! 

 

Uma romã cósmica

Te conecta, te eleva, te habita

E tudo fica em seu lugar...

 

Um gosto, uma sangria tão cortês,

Um querer que te atormenta.

Uma romã cósmica

Te conecta, te eleva, te habita

E tudo fica em seu lugar...


6. VALSA DAS ESTRELAS

(Júnior Bocão)

 

Tema instrumental.


7. AO VER O MAR

(Júnior Bocão)

 

Vou celebrar minha vida

Te contando uma história

Aonde o compasso do seu mundo

Embaraça os meu tortos passos.

 

Vou abraçar as ondas,

E ao voltar me estenda os braços.

Quem sabe assim o meu sorriso há de brilhar.

 

Já que me perco por amor,

Por dar a ti o que preciso eu,

Vou mergulhar na noite

E vou chorar por entre as águas.

 

Quem sabe assim ao ver o mar me encontre.


8. SONHOS DE LIBERDADE

(Júnior Bocão)

 

Eu não conto as horas a algum tempo,

Desde o tempo em que eu via tudo passar.

Eu não sofro mais por ter desejos

E me vejo como quem quer se libertar.

Já não guardo sonhos, nem mesmo segredos.

Vou sem medo, não me exponho à escravidão.

 

Algo mais pra se viver...

No céu as nuvens estão desenhando.

Duras penas pra entender!

Nem mesmo teu sedan azul supera toda a beleza...

Sonhos de liberdade.

 

Não sabemos nada um do outro.

Se sincero, em mim você vai encontrar.

Como por milagre ou encanto

Faço leitura das coisas no teu caminhar.

Olho para o lado e vejo além

E me vejo refletida nesse teu olhar.


9. REVENGE! 

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

I count on my fingers all good friends.

I don't know what I done to deserve this punishment.

I enjoy making people cry,

and everybody has fun with everyone,

With everyone but me.

 

Revenge!

I'm good at that.

Revenge!

 

I count on my fingers all the good times

And I swear I try not to care,

I swear I'd like to hide.

But if someone teases me

The blood burns in my veins

And then starts that sweet...

 

Revenge!

Can't control myself.

Revenge!


10. COISAS SOBRE ELA

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

Ouvi falar coisas sobre ela

E pensei - por quê não dizer sim?

Se o que eu mais quero

É contar pra ela do meu mundo,

Dos meus sonhos, do meu vício por ela.

 

Os passos segui sem pedir para ela...

Reconheço que já me perdi.

 

E o que vão falar já não interessa.

Eu não tenho pressa

E eu digo sim pra ela.


11. MUNDO NOVO

(Ana Galganni)

 

Fé na voz e coração na estrada

Sem perder a luz do sol de vista:

Eu já sei o que quero dessa vida.

 

Dê a mão e vamos juntos por aí,

Dar a cara para um mundo novo!

Eu já sei o que você quer de mim

E isso eu também quero, sim.

Não precisa ver pra crer!

 

Abre a janela e liga o rádio.

Sobe o som que essa é a sua música!

Não tente compreender.

Veja o dia raiar lá fora!

 

Com a mente esperta e a cabeça aberta,

Com fé na voz e o coração na estrada

Sem perder a luz do sol de vista,

Sem ter medo que a plateia assista,

O espetáculo começa agora.


12. PULSARES

(Ana Galganni / Júnior Bocão)

 

Tema instrumental.